Definição dos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020

Os “Cabeças” do Congresso Nacional são, na definição do DIAP, aqueles parlamentares que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de todas ou algumas das qualidades e habilidades aqui descritas. Entre os atributos que caracterizam um protagonista do processo legislativo[1], destacamos a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão. Enfim, é o parlamentar que, isoladamente ou em conjunto com outras forças, é capaz de criar seu papel e o contexto para desempenhá-lo.

Neste ano de 2020, a identificação dos parlamentares mais influentes foi dificultada por dois episódios, ambos decorrentes da Pandemia, que levou ao isolamento social. O primeiro foi a adoção do sistema remoto de deliberação, que dificulta identificar os parlamentares mais presentes nas articulações e negociações, já que estas ficam praticamente restritas aos líderes e relatores nesse período. O segundo foi a não instalação das comissões permanentes da Câmara, instâncias importantes de poder, que ajudavam a identificar quem tinha prestígio para ser indicado por suas bancadas para presidir um colegiado temático. Isto, entretanto, não impediu que se chegasse aos parlamentares mais influentes do ano em curso.

A pesquisa inclui apenas os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período de avaliação, correspondente ao período de fevereiro a junho de 2020. Assim, quem esteve ou está licenciado do mandato, mesmo influente, não faz parte da publicação. Por isto, não constam entre os 100 mais influentes de 2020 os deputados nomeados ministros no governo Jair Bolsonaro, como Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ministro da Cidadania; e Tereza Cristina (DEM-MS), ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Entre os 100 parlamentares que comandam o processo decisório no Congresso, 70 são deputados e 30 são senadores.

Além dos “100 Cabeças”, desde a 7ª edição da série, o DIAP divulga levantamento incluindo na publicação um anexo com outros parlamentares que, mesmo não fazendo parte do grupo dos 100 mais influentes, estão em plena ascensão, podendo, mantida a trajetória ascendente, estar futuramente na elite parlamentar. Pode-se dizer que estão entre os 150 mais influentes.

A publicação completa dos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020 estará dispível em breve.

100 “Cabeças” do Congresso Nacional 2020

Deputado Aécio Neves (PSDB-MG)
Deputado Afonso Florence (PT-BA)
Deputado Afonso Motta (PDT-RS)
Deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)
Deputado Alceu Moreira (MDB-RS)
Deputado Alessandro Molon (PSB-RJ)
Deputado Alexandre Padilha (PT-SP)
Deputada Alice Portugal (PCdoB-BA)
DEPUTADA FERNANDA MELCHIONNA (PSOL-RS)
Deputado André Ferreira (PSC-PE)
Deputado André Figueiredo (PDT-CE)
Senador Antonio Anastasia (PSD-MG)
Deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP)
Deputado Arnaldo Jardim (CIDADANIA-SP)
Deputado Arthur Lira (PP-AL)
Deputado Baleia Rossi (MDB-SP)
Deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP)
Deputado Carlos Zarattini (PT-SP)
Deputada Carmem Zanotto (CIDADANIA-SC)
Senador Cid Gomes (PDT-CE)
Senador Ciro Nogueira (PP-PI)
Deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA)
Deputado Daniel Coelho (CIDADANIA-PE)
Senadora Daniella Ribeiro (PP-PB)
Deputado Danilo Cabral (PSB-PE)
Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)
DEPUTADO PAULO GANIME (NOVO-RJ)
Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
Senador Eduardo Braga (MDB-AM)
Senador Eduardo Gomes (MDB-TO)
Deputado Efraim Filho (DEM-PB)
Deputado Enio Verri (PT-PR)
Deputada Erika Kokay (PT-DF)
Senador Espiridião Amin (PP-SC)
Deputado Fábio Trad (PSD-MS)
Deputado Felipe Francischini (PSL-PR)
SENADOR WELLINGTON FAGUNDES (PL-MT)
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)
DEPUTADO PEDRO LUCAS FERNANDES (PTB-MA)
Senador Flávio Bolsonaro (REPUBLICANOS-RJ)
Deputado Glauber Braga (PSOL-RJ)
Deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Deputado Gustavo Fruet (PDT-PR)
Deputado Henrique Fontana (PT-RS)
DEPUTADO ZÉ SILVA (SOLIDARIEDADE-MG)
Senador Humberto Costa (PT-PE)
Deputado Ivan Valente (PSOL-SP)
Deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ)
Senador Jaques Wagner (PT-BA)
Deputado João Roma (REPUBLICANOS-BA)
Deputado José Guimarães (PT-CE)
Senador José Serra (PSDB-SP)
Deputado Júlio Delgado (PSB-MG)
Deputado Kim Kataguiri (DEM-SP)
Deputado Laercio Oliveira (PP-SE)
Deputado Lincoln Portela (PL-MG)
DEPUTADO PEDRO PAULO (DEM-RJ)
Deputada Luiza Erundina (PSOL-SP)
Senador Major Olímpio (PSL-SP)
Deputado Marcel Van Hattem (NOVO-RS)
Deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ)
Deputado Marcelo Ramos (PL-AM)
Deputado Marcos Pereira (REPUBLICANOS-SP)
Senador Marcos Rogério (DEM-RO)
Senador Omar Aziz (PSD-AM)
Deputado Orlando Silva (PCdoB-SP)
Senador Otto Alencar (PSD-BA)
Deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)
DEPUTADA PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE (DEM-TO)
Senador Paulo Paim (PT-RS)
Deputado Paulo Pereira da Silva (SOLIDARIEDADE-SP)
Deputado Paulo Pimenta (PT-RS)
Deputado Paulo Teixeira (PT-SP)
DEPUTADO DIEGO ANDRADE (PSD-MG)
DEPUTADO LUCIANO BIVAR (PSL-PE)
DEPUTADO HUGO MOTTA (REPUBLICANOS-PB)
SENADOR ALVARO DIAS (PODEMOS-PR)
Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Senador Renan Calheiros (MDB-AL)
Deputado Renildo Calheiros (PCdoB-PE)
Deputado Ricardo Barros (PP-PR)
Senador Roberto Rocha (PSDB-MA)
Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Senador Rogério Carvalho (PT-SE)
Deputado Rubens Bueno (CIDADANIA-PR)
Deputado Samuel Moreira (PSDB-SP)
Senador Sérgio Petecão (PSD-AC)
Deputado Silvio Costa Filho (REPUBLICANOS-PE)
Senadora Simone Tebet (MDB-MS)
Deputada Tabata Amaral (PDT-SP)
Deputado Tadeu Alencar (PSB-PE)
Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB)
Deputado Vitor Hugo (PSL-GO)
DEPUTADO FERNANDO COELHO FILHO (DEM-PE)
Deputado Wellington Roberto (PL-PB)
Senador Weverton (PDT-MA)
DEPUTADA PERPÉTUA ALMEIDA (PCdoB-AC)
DEPUTADO WOLNEY QUEIROZ (PDT-PE)

Os 14 parlamentares em caixa alta e negrito são os novos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020.

“Cabeças” do Congresso Nacional 2020 por Partido

O número de partidos com representação no Congresso Nacional chega a 24. Desses, apenas quatro (PROS, AVANTE, PATRIOTA e PV) não possuem representantes na elite parlamentar.

Quanto à representatividade na elite parlamentar, incluindo deputados e senadores, o partido com menor presença entre os “Cabeças do Congresso” tem 1 parlamentar, e o partido com maior participação tem 15 parlamentares.

O PT, que esteve no poder por mais de 13 anos, de 2003 a 2016, e elegeu a maior bancada na Câmara dos Deputados em 2018, continua sendo a agremiação com o maior número de parlamentares influentes nos “Cabeças”.

O segundo partido em número de representantes na elite é o DEM, partido dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), do Senado Federal, Davi Alcolumbre (AP), além dos ministros da Cidadania, Onyx Lorenzoni (RS), e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina (MS).

O MDB, legenda que esteve à frente do Governo Federal de 2016 a 2019, está na terceira posição entre os mais influentes empatado com o PSDB, partido que comandou o Poder Executivo de 1995 a 2003. E, ainda integram a terceira posição na elite parlamentear o PP e o PDT.

O PSL, partido que elegeu o presidente da República, e tem a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados, figura em nono lugar na elite parlamentar. E, empatados na nona posição com o PSL estão o PSB, o PSOL e o REPUBLICANOS.

O PODEMOS, partido com a sétima maior bancada da Câmara dos Deputados, está em décimo sétimo lugar nos “Cabeças” 2020. Proporcionalmente, está melhor representado no Parlamento que na elite parlamentar, onde conta apenas com um senador.

Os partidos que dão apoio à agenda liberal e fiscal do governo Jair Bolsonaro – PSL, REPUBLICANOS, DEM, MDB, PSDB, PP, PSD, PL, SOLIDARIEDADE, NOVO, PTB e o PSC -, entre outros, reúnem 56% da elite do Congresso. Destes, o DEM lidera com nove nomes, seguido do MDB, do PSDB e do PP, com sete nomes cada, do PSD, com seis nomes, e, empatados com cinco parlamentares cada, estão o PSL e o REPUBLICANOS. O PL tem quatro parlamentares entre os mais influentes do Congresso Nacional. O SOLIDARIEDADE e o NOVO, empatados, com dois parlamentares cada. E, também empatados com um deputado cada na elite do Parlamento, estão o PTB e o PSC.

Já a oposição ao governo conta com 37% da elite e é liderada pelo PT, com 15 parlamentares, seguido do PDT, com sete, do PCdoB, com seis, e do PSB e do PSOL, empatados com cinco parlamentares cada. O REDE, da ex-senadora Marina Silva, tem um senador entre os mais influentes.

O único partido independente, o CIDADANIA, representa 4% da elite parlamentar.

“Cabeças” do Cogresso Nacional 2020 por Estado e Região

Há vários anos o DIAP acompanha a distribuição regional dos parlamentares mais influentes do Congresso e durante todo esse período constatou uma tendência da prevalência de representantes nas regiões ricas, urbanizadas e industrializadas, com uma concentração maior nas regiões Sudeste e Sul do País, na elite do Poder Legislativo, em relação às regiões carentes ou menos desenvolvidas. Essa tendência, no entanto, pela primeira, não se manteve, apesar de a região Sudeste, sozinha, representar 34% da elite parlamentar.

De acordo com a tabela, a região Nordeste é a que mais tem representantes nesta edição dos “Cabeças” do Congresso Nacional, 35, sendo 22 deputados e 13 senadores. E sozinha a região tem a maior quantidade de senadores, 13, ou 76% de toda a representação do Senado na elite. Em segundo, está a Região Sudeste com 34, seguida pela região Sul, com 16, a Norte, com 10, e, por último, a Centro-Oeste, com 5 parlamentares.

A região Nordeste, com 35 integrantes, tem 11 parlamentares do Estado de Pernambuco. A Bahia e a Paraíba tem a mesma quantidade de parlamentares nos “Cabeças”, seis parlamentares cada uma. O Estado do Ceará tem quatro parlamentares entre os mais influentes. O Estado do Maranhão possui três parlamentares nos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020. Empatados, com dois parlamentares nos “Cabeças” estão os estados de Alagoas e Sergipe. Com um representante na eleito está o Estado do Piauí. O Estado do Rio Grande do Norte não possui representante na edição deste ano.

Na região Sudeste, com 34, só Estado de São Paulo tem 18 parlamentares. O Estado do Rio de Janeiro e de Minas Gerais têm oito parlamentares cada. Já o Estado do Espírito Santo não tem representante nesta edição dos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020.

A região Sul está representada por 16 parlamentares, sendo três senadores e 13 deputados. Os Estados do Paraná e do Rio Grande do Sul possuem sete parlamentares entre os mais influentes cada. O senador do Rio Grande do Sul é Paulo Paim, que integra todas as 27 edições dos “Cabeças” do Congresso Nacional. Já o Estado de Santa Catarina tem dois representantes na elite do Parlamento.

A região Norte está representada por dez parlamentares, sendo sete senadores e três deputados. O Estado do Amazonas tem dois senadores entre os “Cabeças”, o mesmo número de senadores que possui o Estado do Amapá. Empatados, com um senador cada, estão os estados do Acre, de Rondônia e do Tocantins. Os estados de Roraima e Pará não têm representantes nesta edição dos “Cabeças” 2020.

Por último, a região Centro-Oeste está representada na elite do Congresso Nacional por cinco parlamentares. O estado de Mato Grosso tem dois parlamentares, enquanto Mato Grosso do Sul, Goiás e o Distrito Federal estão representados por um parlamentar cada entre os “Cabeças” do Congresso Nacional 2020.

“CABEÇAS” 2020 POR ESTADO / REGIÃO
REGIÃO NORDESTE SUDESTE SUL NORTE CENTRO-OESTE
Parlamentar / UF AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC AC AP AM PA RO RR TO DF GO MT MS
Deputados (as): 70 1 4 2 1 4 9 0 0 1 0 6 7 16 6 6 1 1 0 1 0 0 0 1 1 1 0 1
Senadores (as): 30 1 2 2 2 2 2 1 0 1 0 2 1 2 1 1 1 1 2 2 0 1 0 1 0 0 1 1
Total Deputados (as) 22 29 13 3 3
Senadores (as) 13 5 3 7 2
Região 35 34 16 10 5
Geral 100

Novos “Cabeças” 2020 por Casa do Congresso Nacional

Por Casa do Congresso, a 2ª Sessão Legislativa da 56ª Legislatura apresenta 14 parlamentares como novos operadores-chave do processo Legislativo. São considerados novos todos aqueles que não estavam na edição anterior. Assim sendo, são 12 deputados e 2 senadores.

Dos partidos que dão apoio à agenda liberal e fiscal do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, o DEM, partido dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, apresentou a melhor performance entre os novos na elite do Congresso Nacional. Três parlamentares da legenda entraram para o seleto grupo dos parlamentares mais influentes. Os demais partidos – NOVO, PL, PSD, PSL, REPUBLICANOS, SOLIDARIEDADE e PODEMOS -, têm um novo integrante cada nos Cabeças 2020.

Na oposição ao governo, há três novos parlamentares na elite do Congresso Nacional, sendo um de cada partido: PSOL, PDT e PCdoB.

Os novos “Cabeças” 2020, em relação ao número de mandato, revela que no 1º há três deputados e um senador. No 2º mandato, há um deputado. No 3º mandato, há cinco deputados. No 4º mandato, há dois deputados e um senador. E, a relação fica completa com um deputado em 6º mandato.

Os novos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020 estão nas cinco regiões do país.

Deputados Federais Novos “Cabeças” 2020

NOME/PARTIDO PROFISSÃO
DIEGO ANDRADE (PSD-MG) Empresário
FERNANDA MELCHIONNA (PSOL-RS) Bibliotecária
FERNANDO COELHO FILHO (DEM-PE) Administrador
HUGO MOTTA (REPUBLICANOS-PB) Médico
LUCIANO BIVAR (PSL-PE) Administrador
PAULO GANIME (NOVO-RJ) Engenheiro de Produção
PEDRO LUCAS FERNANDES (PTB-MA) Administrador
PEDRO PAULO (DEM-RJ) Economista
PERPÉTUA ALMEIDA (PCdoB-AC) Professora
PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE (DEM-TO) Professora
WOLNEY QUEIROZ (PDT-PE) Empresário
ZÉ SILVA (SOLIDARIEDADE-MG) Agricultor

E, completam a lista dos novos “Cabeças”, edição 2020, os dois senadores, conforme segue.

Senadores Novos “Cabeças” 2020

NOME/PARTIDO PROFISSÃO
ALVARO DIAS (PODEMOS-PR) Empresário
WELLINGTON FAGUNDES (PL-MT) Empresário

Presença Feminina nos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020

A presença de deputadas e senadoras, entre os “Cabeças”, em termos proporcionais, é pequena em relação ao total de mulheres no Parlamento. Das 77 deputadas e 13 senadoras da atual legislatura, apenas 10 deputadas e duas senadoras integram o grupo dos mais influentes do Congresso Nacional.

No universo dos 594 legisladores federais, as 77 deputadas representam 13% da Câmara dos Deputados e as 13 senadoras representam 2% do Senado Federal. Portanto, juntas, as mulheres representam 15% da composição do Congresso Nacional.

As 12 mulheres que compõem a elite, sendo 10 deputadas e duas senadoras, representam apenas 12% dos parlamentares que integram a lista dos “Cabeças” 2020. São as deputadas: Alice Portugal (PCdoB-BA), Carmem Zanotto (CIDADANIA-SC), Erika Kokay (PT-DF), FERNANDA MELCHIONNA (PSOL-RS), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiza Erundina (PSOL-SP), PERPÉTUA ALMEIDA (PCdoB-AC), PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE (DEM-TO) e Tabata Amaral (PDT-SP). Completam o grupo as senadoras Daniella Ribeiro (PP-PB) e Simone Tebet (MDB-MS).

Acrescentando-se neste seleto grupo as sete parlamentares mulheres que estão em “Ascensão” em 2020, a presença feminina seria de 19 mulheres, porém num universo de 150 nomes, sendo 100 “Cabeças” e 50 em “Ascensão”. Estão em “Ascensão” nesta edição, podendo figurar nas próximas edições dos “Cabeças” do Congresso Nacional, as deputadas: Bia Kicis (PSL-DF), Geovania de Sá (PSDB-SC), Lídice da Mata (PSB-BA), LUISA CANZIANI (PTB-PR), que entrou para o seleto grupo “Ascensão” em 2020, Maria do Rosário (PT-RS), Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Soraya Santos (PL-RJ).

Mulheres “Cabeças” do Congresso Nacional 2020

DEPUTADAS SENADORAS
Deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) – Vice-líder da Minoria, 2ª Vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CMULHER), 2ª Vice-presidente da Comissão de Educação (CE) e Coordenadora da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público. Daniella Ribeiro (PP-PB) – Vice-líder do PP e Presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCTC)
Deputada Carmem Zanotto (CIDADANIA-SC) – 3ª Vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO) e Coordenadora das Frentes Parlamentar Mista da Saúde (FPMS), Mista da Micro e Pequena Empresa e Mista em Defesa do Desenvolvimento Econômico-Social da Região Sul do Brasil. Simone Tebet (MDB-MS) – Presidente Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC)
Deputada Erika Kokay (PT-DF) – Vice-líder, 1ª Vice-Presidente da Comissão de Legislação Participativa (CLP), Coordenadora das Frentes Parlamentares em Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua, em Defesa dos Direitos Humanos, em Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz África, Mista de Enfrentamento às IST, HIV/AIDS e das Hepatites Virais, Mista em Defesa da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial e Mista em Defesa do Setor Elétrico Brasileiro
DEPUTADA FERNANDA MELCHIONNA (PSOL-RS) – Líder do PSOL e Coordenadora da Frente Parlamentar de Incentivo à Leitura
Deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) – Vice-líder do PT e Presidente Nacional do PT
Deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) – Vice-líder da Minoria
Deputada Luiza Erundina (PSOL-SP) – Ex-presidente da Comissão de Legislação Participativa (CLP)
DEPUTADA PERPÉTUA ALMEIDA (PCdoB-AC) – Líder do PCdoB, Coordenadora da Frente Parlamentar Mista de Fortalecimento da Cooperação entre os Países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e Presidente do Grupo Parlamentar Brasil – Vietnã
DEPUTADA PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE (DEM-TO) – Vice-líder do DEM, Coordenadora da Frente Parlamentar Mista da Educação, Secretaria da Mulher, relatora da Comissão Especial destinada a proferir parecer à Proposta de Emenda à Constituição nº 15-A, de 2015, da deputada Raquel Muniz e outros, que “insere parágrafo único no art. 193; inciso IX, no art. 206 e art. 212-A, todos na Constituição Federal, de forma a tornar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb instrumento permanente de financiamento da educação básica pública, incluir o planejamento na ordem social e inserir novo princípio no rol daqueles com base nos quais a educação será ministrada, e revoga o art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias”
Deputada Tabata Amaral (PDT-SP) – Ex-vice-líder, relatora da Comissão Externa destinada a acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos do Ministério da Educação, bem como da apresentação do seu Planejamento Estratégico (CEXMEC), relatora da Comissão Externa destina a avaliar e monitorar as políticas públicas ambientais, a qualidade da sua execução e seus impactos socioeconômicos, com vistas a propor políticas para a integração de meio ambiente e economia nacional, no âmbito dos Ministérios do Meio Ambiente, da Economia, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Relações Exteriores (CEXAMBIE), relatora da Comissão Especial destinada a proferir parecer à Proposta de Emenda à Constituição nº 24, de 2019, da deputada Luisa Canziani e outros, que “acrescenta inciso V ao § 6º do art. 107 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para excluir despesas de instituições federais de ensino, nos termos especificados, da base de cálculo e dos limites individualizados para as despesas primárias.”

*As deputadas em caixa alta e negrito são novas “Cabeças” 2020.

Deputadas em “Ascensão” no Congresso Nacional em 2020

Bia Kicis (PSL-DF) – 1º Vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e Coordenadora da Frente Parlamentar Mista do Agronegócio e Agricultura Familiar (FAAF)
Geovania de Sá (PSDB-SC) – 2ª Suplente da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e Coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas Desaparecidas
Lídice da Mata (PSB-BA) – Vice-líder da Minoria, Presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO), Presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Cuba e relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito – Fake News
LUISA CANZIANI (PTB-PR) – Presidente da Defesa dos Direitos da Mulher (CMULHER), Sub-relatora da Comissão Externa destinada a acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos do Ministério da Educação, bem como da apresentação do seu Planejamento Estratégico (CEXMEC)
Maria do Rosário (PT-RS) – Vice-líder do PT e 1ª Vice-presidente da Comissão de Cultura (CCULT) e Coordenadora da Frente Parlamentar Mista de Promoção e Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente
Sâmia Bomfim (PSol-SP) – Vice-líder do PSOL
Soraya Santos (PL-RJ) – 1ª Secretária da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e Coordenadora da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Advocacia Pública

*A deputada em caixa alta e negrito é nova em “Ascensão” 2020.

“Cabeças” do Congresso Nacional desde a 1ª Edição

Dos 100 parlamentares da 1ª edição da série os “Cabeças” do Congresso, em 1994, apenas um se manteve na lista em todos os 27 anos da publicação, demonstrando grande prestígio, influência e capacidade de articulação. Trata-se do senador Paulo Paim (PT-RS), que sempre fez parte da lista, tanto como deputado federal quanto como senador da República. Além de excelente trânsito entre seus pares, Paim, como é carinhosamente chamado pelos demais parlamentares, reúne habilidades que o credenciaram a exercer influência por mais de duas décadas consecutivas no Congresso Nacional.

Mapa dos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020

Cargo Nome / Partido Profissão Mandato Número de vezes “Cabeça” Habilidade principal
ACRE
DEPUTADA PERPÉTUA ALMEIDA – PCdoB PROFESSORA 4 Debatedora
Senador Sérgio Petecão – PSD Empresário 2 Articulador
ALAGOAS
Deputado Arthur Lira – PP Empresário 4 Negociador
Senador Renan Calheiros – MDB Produtor Rural 24 Articulador
AMAPÁ
Senador Davi Alcolumbre – DEM Comerciante 2 Articulador
Senador Randolfe Rodrigues – REDE Professor 10 Debatedor
AMAZONAS
Senador Eduardo Braga – MDB Empresário 7 Negociador
Deputado Marcelo Ramos – PL Advogado 2 Debatedor
Senador Omar Aziz – PSD Engenheiro Civil 2 Debatedor
BAHIA
Deputado Afonso Florence – PT Professor 6 Debatedor
Deputada Alice Portugal – PCdoB Farmacêutica Bioquímica 11 Debatedora
Deputado Daniel Almeida – PCdoB Técnico Industrial 12 Negociador
Senador Jaques Wagner  – PT Técnico Industrial 10 Articulador
Deputado João Roma – REPUBLICANOS Empresário 2 Formulador
Senador Otto Alencar – PSD Médico 4 Formulador
CEARÁ
Deputado André Figueiredo – PDT Advogado 10 Debatedor
Senador Cid Gomes – PDT Engenheiro 2 Debatedor
Deputado José Guimarães – PT Advogado 10 Negociador
Senador Tasso Jereissati – PSDB Empresário 14 Formulador
DISTRITO FEDERAL
Deputada Erika Kokay – PT Bancária 6 Debatedora
ESPÍRITO SANTO
SEM REPRESENTAÇÃO NA LISTA
GOIÁS
Deputado Vitor Hugo – PSL Servidor Público 2 Negociador
MARANHÃO
DEPUTADO PEDRO LUCAS FERNANDES – PTB ADMINISTRADOR 1 Articulador
Senador Roberto Rocha – PSDB Administrador 2 Formulador
Senador Weverton Rocha – PDT Administrador 5 Articulador
MATO GROSSO
SENADOR WELLINGTON FAGUNDES – PL EMPRESÁRIO 3 Negociador
MATO GROSSO DO SUL
Deputado Fábio Trad – PSD Advogado 4 Formulador
Senadora Simone Tebet – MDB Advogada 4 Formuladora
MINAS GERAIS
Deputado Aécio Neves – PSDB Economista 16 Articulador
Senador Antonio Anastasia – PSD Advogado 6 Formulador
DEPUTADO DIEGO ANDRADE – PSD EMPRESÁRIO 1 Articulador
Deputado Júlio Delgado – PSB Advogado 6 Articulador
Deputado Lincoln Portela – PL Radialista 9 Articulador
Deputado Paulo Abi-Ackel – PSDB Advogado 13 Formulador
Senador Rodrigo Pacheco – DEM Empresário 3 Articulador
DEPUTADO ZÉ SILVA – SOLIDARIEDADE AGRICULTOR 1 Negociador
PARÁ
SEM REPRESENTAÇÃO NA LISTA
PARAÍBA
Deputado Aguinaldo Ribeiro – PP Administrador 5 Formulador
Senadora Daniella Ribeiro – PP Pedagoga 2 Negociadora
Deputado Efraim Filho – DEM Advogado 5 Negociador
DEPUTADO HUGO MOTTA – REPUBLICANOS MÉDICO 1 Articulador
Senador Veneziano Vital do Rêgo – PSB Advogado 5 Articulador
Deputado Wellington Roberto – PL Empresário 2 Negociador
PARANÁ
SENADOR ALVARO DIAS – PODEMOS EMPRESÁRIO 11 Debatedor
Deputado Enio Verri – PT Economista 2 Negociador
Deputado Felipe Francischini – PSL Advogado 2 Articulador
Deputada Gleisi Hoffmann – PT Advogada 7 Debatedora
Deputado Gustavo Fruet – PDT Advogado 10 Formulador
Deputado Ricardo Barros – PP Empresário 10 Formulador
Deputado Rubens Bueno – CIDADANIA Professor 12 Formulador
PERNAMBUCO
Deputado André Ferreira – PSC Empresário 2 Negociador
Deputado Daniel Coelho – CIDADANIA Empresário 2 Articulador
Deputado Danilo Cabral – PSB Advogado 2 Articulador
Senador Fernando Bezerra Coelho – MDB Empresário 3 Negociador
DEPUTADO FERNANDO COELHO FILHO – DEM ADMINISTRADOR 3 Formulador
Senador Humberto Costa – PT Médico 12 Debatedor
DEPUTADO LUCIANO BIVAR – PSL ADMINISTRADOR 1 Articulador
Deputado Renildo Calheiros – PCdoB Geólogo 7 Articulador
Deputado Silvo Costa Filho – REPUBLICANOS Pedagogo 2 Articulador
Deputado Tadeu Alencar – PSB Procurador da Fazenda Nacional 6 Formulador
DEPUTADO WOLNEY QUEIROZ – PDT EMPRESÁRIO 2 Negociador
PIAUÍ
Senador Ciro Nogueira – PP Empresário 7 Articulador
RIO DE JANEIRO
Deputado Alessandro Molon – PSB Advogado 8 Negociador
Senador Flávio Bolsonaro – REPUBLICANOS Empresário 2 Articulador
Deputado Glauber Braga – PSOL Advogado 6 Debatedor
Deputada Jandira Feghali – PCdoB Médica 19 Debatedora
Deputado Marcelo Freixo – PSOL Professor 2 Debatedor
DEPUTADO PAULO GANIME – NOVO ENGENHEIRO 1 Negociador
DEPUTADO PEDRO PAULO – DEM ECONOMISTA 1 Formulador
Deputado Rodrigo Maia – DEM Bancário 19 Articulador
RIO GRANDE DO NORTE
SEM REPRESENTAÇÃO NA LISTA
RIO GRANDE DO SUL
Deputado Afonso Motta – PDT Advogado 2 Articulador
Deputado Alceu Moreira – MDB Comerciante 2 Negociador
DEPUTADA FERNANDA MELCHIONNA – PSOL BIBLIOTECÁRIA Articuladora
Deputado Henrique Fontana – PT Médico 17 Debatedor
Deputado Marcel Van Hattem – NOVO Jornalista 2 Articulador
Senador Paulo Paim – PT Metalúrgico 27 Formulador
Deputado Paulo Pimenta – PT Jornalista 3 Debatedor
RONDÔNIA
Senador Marcos Rogério – DEM Jornalista 2 Formulador
RORAIMA
SEM REPRESENTAÇÃO NA LISTA
SANTA CATARINA
Deputada Carmen Zanotto – CIDADANIA Enfermeira 2 Formuladora
Senador Espiridião Amin – PP Advogado 9 Negociador
SÃO PAULO
Deputado Alexandre Padilha – PT Médico 2 Negociador
Deputado Arlindo Chinaglia – PT Médico 23 Articulador
Deputado Arnaldo Jardim – CIDADANIA Engenheiro Civil 8 Negociador
Deputado Baleia Rossi – MDB Empresário 5 Negociador
Deputado Carlos Sampaio – PSDB Promotor de Justiça 9 Articulador
Deputado Carlos Zarattini – PT Economista 9 Negociador
Deputado Eduardo Bolsonaro – PSL Escrivão da Policial Federal 2 Debatedor
Deputado Ivan Valente – PSOL Professor 8 Debatedor
Senador José Serra – PSDB Economista 9 Formulador
Deputado Kim Kataguiri – DEM Escritor 2 Debatedor
Deputada Luiza Erundina – PSOL Assistente Social 22 Debatedora
Senador Major Olímpio – PSL Policial Militar 2 Debatedor
Deputado Marcos Pereira – REPUBLICANOS Advogado 2 Articulador
Deputado Orlando Silva – PCdoB Cientista Social 6 Formulador
Deputado Paulo Pereira da Silva – SOLIDARIEDADE Metalúrgico 14 Articulador
Deputado Paulo Teixeira – PT Advogado 10 Debatedor
Deputado Samuel Moreira – PSDB Engenheiro Civil 2 Formulador
Deputada Tabata Amaral – PDT Cientista Política 2 Debatedora
SERGIPE
Deputado Laercio Oliveira – PP Empresário 6 Articulador
Senador Rogério Carvalho – PT Professor 2 Negociador
TOCANTINS
Senador Eduardo Gomes – MDB Empresário 7 Articulador
DEPUTADA PROFESSORA DORINHA SEABRA REZENDE – DEM Professora Formuladora

Parlamentares em “Ascensão” 2020

Entende-se por parlamentar em “ascensão” aquele deputado ou senador que vem recebendo missões partidárias, políticas ou institucionais e se desincumbindo bem delas. Estão também nessa categoria os parlamentares que têm buscado abrir canais de interlocução, criando seus próprios espaços e se credenciando para o exercício de lideranças formais ou informais no âmbito do Parlamento. Integram esse grupo, ainda, os deputados ou senadores que já fizeram parte dos “Cabeças” mas, por razões circunstanciais, perderam interlocução.

Pode-se afirmar, portanto, que os parlamentares em ascensão estão entre os 150 mais influentes do Congresso.

50 parlamentares em “Ascensão” 2020

Deputado Aliel Machado (PSB-PR)
Deputado ANDRÉ DE PAULA (PSD-PE)
Deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA)
Deputado Beto Pereira (PSDB-MS)
Deputada Bia Kicis (PSL-DF)
Deputado Cacá Leão (PP-BA)
Deputado Capitão Augusto (PL-SP)
Deputado Celso Russomanno (REPUBLICANOS-SP)
Deputado Claudio Cajado (PP-BA)
Deputado Domingos Neto (PSD-CE)
Deputado Domingos Sávio (PSDB-MG)
Deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA)
Senador Eduardo Girão (PODEMOS-CE)
Deputado ENRICO MISASI (PV-SP)
Deputado Fausto Pinato (PP-SP)
Deputado FILIPE BARROS (PSL-PR)
Deputado FRED COSTA (PATRIOTA-MG)
Deputado GENINHO ZULIANI (DEM-SP)
Deputada Geovania de Sá (PSDB-SC)
Deputado Gervásio Maia (PSB-PB)
Deputado Hildo Rocha (MDB-MA)
Deputado Hiran Gonçalves (PP-RR)
Senador Izalci Lucas (PSDB-DF)
Senador Jarbas Vasconcelos (MDB-PE)
Senador JEAN PAUL PRATES (PT-RN)
Deputado Jhonatan de Jesus (REPUBLICANOS-RR)
Deputado João H. Campos (PSB-PE)
Deputado LÉO MORAES (PODEMOS-RO)
Deputada Lídice da Mata (PSB-BA)
Deputado Lucas Vergilio (SOLIDARIEDADE-GO)
Senador Luis Carlos Heinze (PP-RS)
Deputada LUISA CANZIANI (PTB-PR)
Deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP)
Deputado Marcelo Calero (CIDADANIA-RJ)
Deputada Maria do Rosário (PT-RS)
Deputado Mário Heringer (PDT-MG)
Senador Nelsinho Trad (PSD-MS)
Deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR)
Deputado Paulo Ramos (PDT-RJ)
Senador PAULO ROCHA (PT-PA)
Deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB)
Deputado Pedro Lupion (DEM-PR)
Deputado PROFESSOR ISRAEL BATISTA (PV-DF)
Deputado Reginaldo Lopes (PT-MG)
Deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP)
Deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP)
Deputada Soraya Santos (PL-RJ)
Deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE)
Deputado Vinicius Poit (NOVO-SP)
Deputado Zé Neto (PT-BA)

Os parlamentares em negrito e caixa alta são os novos parlamentares em “Ascensão” 2020.

[1]Processo legislativo, para efeito deste trabalho, é entendido como algo além dos procedimentos formais de elaboração, apresentação e deliberação de leis no âmbito do Poder Legislativo. Ele, neste particular, precede e extrapola essas fases da tomada de decisão no rito de tramitação do Congresso para alcançar a influência da sociedade, das organizações e dos demais poderes interessados na formulação e conclusão das negociações que antecedem a institucionalização das leis.

Classificação dos “Cabeças” do Congresso Nacional

Para facilitar a leitura, o DIAP identificou e classificou os parlamentares em cinco categorias, de acordo com as habilidades de cada um, dando destaque à característica principal de cada operador-chave do processo legislativo. As categorias são: a) debatedores, b) articuladores/organizadores; c) formuladores; d) negociadores; e, e) formadores de opinião. Veja tabelas das páginas 15, 16 e 19.

A) DEBATEDORES

São parlamentares ativos, atentos aos acontecimentos e principalmente com grande senso de oportunidade e capacidade de repercutir, seja no plenário, na imprensa ou nas redes sociais, os fatos políticos gerados dentro ou fora do Congresso. São, por essência, parlamentares extrovertidos, que procuram ocupar espaços e explorar os assuntos que possam ser notícia.
Conhecedores das regras regimentais que regem as sessões e o funcionamento das Casas do Congresso, exercem real influência nos debates e na definição da agenda prioritária. Com suas questões de ordem, de encaminhamento, discussão de matérias em votação e obstrução do processo deliberativo dominam a cena e contribuem decisivamente na dinâmica do Congresso. São os parlamentares mais procurados pela imprensa.

B) ARTICULADORES / ORGANIZADORES

São parlamentares com excelente trânsito nas diversas correntes políticas, cuja facilidade de interpretar o pensamento da maioria os credencia a ordenar e criar as condições para o consenso. Muitos deles exercem um poder invisível entre seus colegas de bancada, sem aparecer na imprensa ou nos debates de plenários e comissões. Como interlocutores dos líderes de opinião, encarregam-se de difundir e sustentar as decisões ou intenções dos formadores de opinião, formando uma massa de apoio à iniciativa dos dirigentes dos grupos políticos a que pertencem. Normalmente, têm livre acesso aos bastidores, ao poder institucional e alto grau de fidelidade às diretrizes partidárias ou ideológicas do grupo político que integram. Não são necessariamente eruditos, intelectuais, mas possuem instinto político e o dom da síntese.

C) FORMULADORES

São os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação. Normalmente são juristas, economistas ou pessoas que se especializaram em determinada área, a ponto de formular sobre os temas que dominam. São, certamente, os parlamentares mais produtivos, embora tenham menos visibilidade que os debatedores.
O saber, a qualidade intelectual e a especialização, embora não sejam exclusivos, são atributos indispensáveis aos formuladores.
O debate, a dinâmica e a agenda do Congresso são fornecidos basicamente pelos formuladores, que dão forma às ideias e interesses que circulam no Congresso. A produção legislativa, com raras exceções, é fruto do trabalho desses parlamentares. Enfim, são eles que concebem e escrevem o que o Poder Legislativo debate e delibera. Não ocupam, necessariamente, posto de líder político ou partidário.

D) NEGOCIADORES

Em geral líderes ou vice-líderes partidários, os negociadores são aqueles parlamentares que, investidos de autoridade para firmar e honrar compromissos, sentam-se à mesa de negociação respaldados para tomar decisões. Os negociadores, normalmente parlamentares experientes e respeitados por seus pares, sabedores de seus limites de concessões, procuram previamente conhecer as aspirações e bases de barganha dos interlocutores para estabelecer sua tática de convencimento.
São atributos indispensáveis ao bom negociador, além da credibilidade, a urbanidade no trato, o controle e o equilíbrio emocional, a calibragem nos conteúdos, a habilidade no uso das palavras, a discrição e, sobretudo, a capacidade de transigir. É bom negociador aquele parlamentar que, sem abrir mão de suas convicções políticas, respeita a vontade da maioria mantendo coeso seu grupo político.

E) FORMADORES DE OPINIÃO

São parlamentares que, por sua respeitabilidade, credibilidade e prudência, são chamados a arbitrar conflitos ou conduzir negociações políticas de grande relevância. Normalmente, são deputados ou senadores experientes, com trânsito fácil entre as diversas correntes e segmentos representados no Congresso e visão abrangente dos problemas do País, cuja opinião sobre o assunto influencia fortemente a decisão dos demais parlamentares.
Discretos na forma de agir, evitando se expor em questões menores do dia-a-dia do Legislativo, preferem as decisões de bastidores, onde exercem real poder. Constituem a elite do Poder Legislativo, embora não precisem, necessária e institucionalmente, estar em postos-chave, como liderança formal ou presidência de uma das Casas do Congresso. São os que se pode chamar de líderes de alta patente, respeitados e legitimados pelo grupo ou corrente política que lideram.

DIAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here