Manifestantes saíram em carreata em repúdio à Reforma Administrativa, que prevê o desmonte do serviço público

O SINDSEMPMG participou, na manhã desta quarta-feira (30/09), do ato que marcou o Dia Nacional contra a Reforma Administrativa e em Defesa do Serviço Público. Servidores e representantes de entidades de classe de diversos segmentos do funcionalismo se reuniram na Praça da Estação e seguiram em carreata para protestar contra o desmonte do serviço público no país.

Ainda na concentração, os servidores também soltaram balões brancos em homenagem às vítimas do novo Coronavírus, que passam de 140 mil no país e de 1 milhão no mundo todo.

Com faixas, bandeiras, palavras de ordem e buzinaço, os manifestantes seguiram em carreata, passando por diversos prédios e espaços públicos da capital mineira, e transmitindo o recado de resistência à Reforma Administrativa proposta pelo Governo Bolsonaro, que pretende aniquilar com os direitos dos servidores públicos.

Os manifestantes passaram por pontos de grande movimento, como a Avenida Afonso Pena, Praça da Liberdade, Praça da Assembleia e UFMG, chamando a atenção da sociedade e, inclusive, recebendo o apoio de algumas pessoas nas ruas.

Os organizadores do evento garantiram a segurança dos participantes fornecendo máscaras e álcool em gel, além da escolha do formato de manifestação que preserva o distanciamento social recomendado pelos órgãos de saúde durante o período de pandemia do Covid-19.

O SINDSEMPMG se junta às diversas categorias do funcionalismo público para lutar contra mais esta proposta que tenta aniquilar o Serviço Público no país, retirando direitos dos Servidores conquistados após muitos anos de luta e instaurando o modelo de Estado Mínimo. Um dos pontos mais preocupantes da reforma é o fim da estabilidade, favorecendo o apadrinhamento político e, consequentemente, a corrupção, assédio moral, queda de qualidade nos atendimentos e de produtividade dos serviços prestados.

Brasil contra a Reforma Administrativa

Em dezenas de cidades e capitais no país, os Servidores Públicos se uniram a população em defesa do Serviço Público. Em Brasília, a manifestação foi em frente ao Ministério da Economia, na Esplanada dos Ministérios; Em Porto Alegre, dezenas de pessoas se concentraram em frente ao Hospital de Pronto Socorro (HPS); no Mato Grosso do Sul, a luta foi em Campo Grande, unindo professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e outras categorias; Londrina também reuniu professores universitários, além de Servidores da Saúde e outros; já no Mato Grosso, em Cuiabá e Várzea Grande houve panfletagem durante os atos. Houve ações também em Fortaleza (CE), São Luís (MA), João Pessoa (PB), Curitiba (PR), Recife (PE), Teresina (PI), Florianópolis (SC), São Paulo (SP) e Aracaju (SE).

Fonte: Assessoria de Comunicação SINDSEMPMG com informações de SERJUSMIG

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here