A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 05/2021, que altera a composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), foi retirada da Comissão Especial onde tramitava na Câmara dos Deputados. Por decisão do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), publicada na quinta-feira (30), a matéria será enviada para apreciação de mérito pelo Plenário.

Com isso, o parecer do relator da PEC na Comissão Especial, deputado Paulo Magalhães (PSD/BA), deve ser apresentado já em Plenário. No entanto, ainda não há data definida para que isso aconteça, nem se será ele o relator dessa matéria.

A FENAMP e a ANSEMP, juntamente com o SindMPU, vêm buscando que o relator inclua na composição do CNMP um servidor representante dos Ministérios Públicos Estaduais e um servidor do Ministério Público da União. 

No início de agosto, a FENAMP e a ANSEMP participaram de audiência pública na Câmara dos Deputados que discutiu PEC 05/2021. No evento, os dirigentes das entidades nacionais Aldo Clemente e Tony Távora dialogaram com os parlamentares presentes sobre a importância de garantir a participação dos servidores no Conselho Nacional.

O coordenador executivo da FENAMP Alberto Ledur avalia que a movimentação pode ser um sinal positivo em relação à demanda dos servidores: “Temos uma expectativa muito grande de que o resultado da audiência pública que tratou desse tema tenha causado uma boa impressão no relator do projeto. E a própria demora da discussão desse tema na comissão especial demonstra que houve uma sensibilização, de forma que esse despacho do presidente da Câmara sinaliza que há uma intenção da presidência e do Colégio de Líderes de ver essa matéria apreciada”. 

O assessor legislativo da FENAMP e ANSEMP, Carlos Alberto Silva Junior, também acredita que os servidores ainda podem ser incluídos na PEC: “Existe uma chance, tendo em vista que o CNMP tem representação da cidadania, indicada pela Câmara e pelo Senado; indicação do Judiciário, da advocacia, mas não tem indicação dos servidores e isso precisa ser reparado nessa PEC”.

A mobilização da categoria, no entanto, continua sendo essencial para sensibilizar os parlamentares e garantir a inclusão dos servidores no Conselho Nacional: “É fundamental que tenhamos uma mobilização muito grande da categoria para conseguir essa vaga. Temos condições reais do relator acatar a nossa pretensão e, com isso, construir uma nova realidade para os servidores, com uma representação dentro do CNMP”, avalia Ledur. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here