É preocupante o número de servidores do Ministério Público que relatam sofrer assédio moral (AMT) ou violência psicológica no trabalho. A pesquisa Atenção à Saúde Mental de Membros e Servidores do Ministério Público: Fatores Psicossociais no Trabalho no contexto da Pandemia de Covid-19”, realizada pelo CNMP, revelou dados alarmantes nesse sentido.

50,1% dos servidores respondentes disseram ter sido alvo de atos hostis considerados assédio moral no trabalho. 27,1% relataram que sofreram violência psicológica no trabalho. Apenas 22,8% responderam negativamente a ambos.

Os servidores ainda citaram que os atos considerados hostis foram praticados por superiores hierárquicos em 15,3% das ocasiões, sendo mencionados subprocuradores, procuradores, membros, assessores (comissionados ou em cargos efetivos) e chefia. Subordinados e colegas também foram citados como responsáveis pelos atos em 6,3% dos casos e apenas colegas em 1,9% das ocasiões.

Mais do que conhecer a realidade do Ministério Público, é preciso modificar culturas institucionais onde o assédio moral e a violência psicológica sejam aceitos, ou pior, naturalizados.

A FENAMP e a ANSEMP estão nessa luta!

#JaneiroBranco#MP#SaúdeMental

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here