A FENAMP e a ANSEMP vêm manifestar a sua solidariedade aos colegas do Ministério Público de São Paulo pela perda trágica, no último dia 29, de um colega analista jurídico que estava no MP desde 2011. Enviamos nossas condolências também aos seus familiares e amigos.

Em 2021, a pesquisa “Atenção à Saúde Mental de Membros e Servidores do Ministério Público: Fatores Psicossociais no Trabalho no contexto da pandemia de Covid-19” identificou índices preocupantes de risco de adoecimento mental entre servidores e membros da instituição. 

Também como apontou o estudo, muitos fatores relacionados ao trabalho estavam relacionados ao adoecimento psíquico dos servidores e membros do Ministério Público.

Infelizmente, o caso do colega de São Paulo não é um fato isolado no país. Nos últimos anos, o Ministério Público vem sofrendo com perdas e afastamentos em razão de adoecimento mental.

Por isso, é urgente que o Conselho Nacional do Ministério Público dê andamento à proposta que tem em suas mãos para a instituição de uma Política Nacional de Atenção Continuada à Saúde Mental no âmbito do Ministério Público brasileiro. É urgente também que as unidades ministeriais desenvolvam políticas sobre o tema.

O adoecimento mental no Ministério Público é uma realidade e não pode mais ser ignorada por gestores e instâncias decisoras. 

À categoria informamos que estamos tomando todas as medidas cabíveis. Já estamos oficiando os MPs de modo a pedir que sejam adotadas políticas voltadas à saúde mental. Também reiteramos nosso ofício ao CNMP solicitando agenda com o relator da proposta de resolução, bem como estamos acompanhando os desdobramentos de representação protocolada junto ao CNMP, dentre outras medidas.

Enquanto entidades representativas dos servidores dos MPs Estaduais, seguiremos pressionando o CNMP e as administrações para podermos avançar em medidas de atenção à saúde mental e combate aos fatores de adoecimento. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here